Seja Prime e não pague mais pela entrega!
carrinho
seu carrinho está vazio
bebidas
  • lorem ipsum setlrem lrem lorem lorem lorem

    R$ 59,00

    R$ 999,99

Produtos encontrados: 34 Resultado da Pesquisa por: em 12 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Produtos encontrados: 34 Resultado da Pesquisa por: em 12 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

A carne suína tem bastante espaço no prato do brasileiro. E não estamos falando só das carnes que enfeitam e deixam a feijoada mais suculenta!

Há um tempo, os cortes da carne suína fazem bonito nas grandes festas do ano — como o Natal e a ceia de Réveillon, por exemplo. Mas é inegável o seu apelo popular também em churrascos. Quem, afinal de contas, nunca salivou com um sanduíche de pernil desfiado?

Só que, para além do sabor da carne suína, vale observar que o seu uso (moderado, é claro) pode render uma série de benefícios, como:

  • servir como  fonte de proteína;
  • ser uma importante opção no cardápio das crianças, já que são carnes ricas em vitaminas A e B, selênio e ferro, contribuindo com o desenvolvimento infantil;
  • previnir doenças — em parte, por conta do seu alto teor de sódio.

Vamos ver, então, quais são as melhores opções para você inserir no seu carrinho de compras?


Pernil suíno

Do futebol ao Natal — o pernil suíno marca presença em qualquer evento, seja de uniforme ou gorro de Papai Noel para encher a ceia natalina de sabor.

Essa versátil carne suína, inclusive, pode ser preparada de diferentes maneiras porque absorve bem diversos tipos de molhos. Além de poder fazê-lo em cubos, na panela de pressão, ou no forno ao seu gosto.

Só que vale ter mais atenção em alguns pontos em comum, independentemente do tipo de preparo que você queira dar para o seu pernil suíno, como:

  • conserve o seu pernil muito bem mesmo antes de prepará-lo. Dê preferência às carnes suínas cujo tom fique entre o vermelho escuro e o rosado;

  • caso você congele a carne suína, deixe-a na geladeira um dia antes de prepará-la para que o descongelamento seja gradual;

  • para a absorção do tempero, o ideal é que você faça furos na superfície da carne (faça com uma faca de ponta fina). Especialmente, em um pernil suíno mais grosso.

E por falar em tempero, vale destacar que você pode usar, basicamente, tudo o que gostar e tiver à sua mão. Desde o tradicional alho as ervas frescas, frutas e legumes.

Dica: na hora de assar o pernil suíno, envolva-o em um papel-alumínio para que a carne não fique seca.



Costela suína

Além de uma das grandes presenças da feijoada brasileira, a costela suína tem destaque na culinária por ser altamente versátil. E muita gente nem sabe disso!

É possível preparar esse tipo de carne suína na panela de pressão, desmanchando a sua carne, ou mesmo no forno, temperando-a com molho barbecue ou os temperos de sua preferência. A costela suína frita, por si só, já é um espetáculo.

Dá para ficar de olho, portanto, em algumas dicas básicas para você que pretende investir na costela suína em seu cardápio da semana, como:

  • ao assar a costela suína, lembre-se de posicionar a gordura para cima, derretendo-a e mantendo a suculência da carne;

  • calcule a média de 300 a 400 g por pessoa, em uma refeição ou churrasco, já que é uma carne suína com um osso mais evidente;

  • é interessante manter a costela suína marinando, no molho de sua preferência, de um dia para o seguinte.
Lembrando que o tempo de preparo e os temperos vão, exclusivamente, do seu gosto e do pessoal que você pretende marcar o próximo churrasco com essa deliciosa carne suína.


Lombo suíno

Além do pernil, o lombo suíno tem espaço na mesa de Natal. Fácil de preparar, deliciosa e com enorme variedade de temperos, também, ela tem tudo para estar na sua próxima lista de compras.

Aqui, também, selecionamos algumas dicas para que você atente-se à qualidade do lombo suíno que você está de olho. A primeira delas é a tonalidade da carne: deve ser clara. Além disso, a gordura é um elemento importante para o preparo dela.

Mesmo que você não goste da gordura, então, o ideal é que você retire-a apenas na hora de fatiar o seu lombo suíno. Ao colocá-la no forno, então, privilegie a parte da gordurinha para cima, deixando que ela derreta sobre o próprio lombo.

A marinada também é importante. Assim como o pernil e a costela suína, esse corte pode absorver melhor os temperos se ficar na geladeira (dentro de um saco plástico ou específico para isso, com os temperos) da noite para o dia do preparo.

Outro ponto de atenção: essa carne suína deve ficar no forno de acordo com a seguinte proporção: a cada 500 g, a média de preparo é de 40 minutos. Assim, uma peça de 1,5 kg deve assar por 2 horas.

Entretanto, atenção para o forno periodicamente. Assim, você consegue ter uma perspectiva melhor do ponto desejado sem depender dessa estimativa, exclusivamente.

Outra dica: segure a ansiedade assim que o lombo suíno estiver pronto. Espere dez minutos para fatiar a carne, assim o tempero termina de absorver eficientemente e a carne fica mais macia.


Carré suíno

Aí está uma carne suína pouco popular, no Brasil, e não tem nada a ver com o seu sabor. Afinal, esse corte da suã e o lombo do porco, é igualmente suculento e versátil como as outras carnes que citamos aqui.

Um ponto interessante do carré suíno é que ele pode ser feito também na panela de pressão, ou no forno. Independentemente do modo de sua preferência, valorize os temperos para deixar na marinada, de um dia para o outro, e evite remover a gordura com antecedência.

Viu como a carne suína tem muitos pontos em comum, seja o pernil, a costela, o lombo ou o carré suíno? Com isso, você pode experimentar diferentes combinações de molhos e temperos, e aplicar na sua carne preferida!

Sem falar que ela pode ser aplicada tanto no almoço como no jantar, nos eventos entre amigos e nas churrascadas que precisam de um coadjuvante para a picanha e outras carnes bovinas!
...+ ler mais- esconder