ACESSE A 11ª FEIRA DE VINHOS | SEJA PRIME E NÃO PAGUE PELA ENTREGA*
carrinho
seu carrinho está vazio
bebidas
  • lorem ipsum setlrem lrem lorem lorem lorem

    R$ 59,00

    R$ 999,99

Produtos encontrados: 1 Resultado da Pesquisa por: em 100 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Produtos encontrados: 1 Resultado da Pesquisa por: em 100 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Vinhos e Espumantes

As bebidas fermentadas estão entre as mais consumidas do mundo. Em geral, porque são produtos que não apenas agregam sabor a qualquer ocasião, como equilibram-se muito bem com algumas receitas.

Por meio dos ingredientes e métodos de produção dessas bebidas fermentadas, o sabor delas complementa ou contrasta com os ingredientes pensados para um almoço especial ou jantar cheio de aromas.

Se você quer saber um pouco mais sobre os vinhos e espumantes, entre outras bebidas fermentadas, este é o lugar certo! Temos uma seleção riquíssima de vinhos, espumantes, sidras e mais uma série de outros rótulos que, com certeza, podem fazer bonito nas harmonizações que você tem em mente!


Vinho

O vinho é um velho conhecido dos apreciadores de uma boa bebida fermentada. Trata-se de um produto com milênios de história, e que o tempo apenas melhorou-o por meio de novas técnicas de produção, conhecimentos agrícolas e até mesmo de combinações variadas de uvas — a matéria-prima do vinho.

Não sabe dizer se o seu favorito é o vinho tinto, o vinho branco ou o vinho rosé? Não tem problema, porque cada um deles tem as suas particularidades que, como dissemos anteriormente, pode harmonizar bem com diferentes tipos de refeição.

Dessa maneira, o vinho tem apelo de protagonismo, para ocasiões formais, como casamentos, mas pode ser um coadjuvante delicioso para todo tipo de cardápio.

A seguir, vamos dar algumas dicas de como isso pode ser feito!


Verifique o tipo de molho servido

Um bom começo para a sua harmonização com vinho consiste em observar o tipo de molho servido na refeição. Tinto e seco, por exemplo, vão muito bem com o bom e velho molho pomodoro.

Você pode optar, inclusive, por fazer uma combinação de complemento ou contraste. Assim, vale a pena observar os tipos de vinhos mais ácidos — caso queira compor um contraste — ou com menos acidez.


Avalie o tipo de comida

Nada de colocar, na mesma mesa, vinhos encorpados e pratos pesados. Um risoto de frutos do mar, por exemplo, pode ser bem representado por um Chardonnay — ao passo que as receitas mais leves combinam com opções de vinho branco, também, mas bem mais suaves.

Agora, quando o assunto é carne vermelha, avalie o nível de gordura dos pratos e siga a mesma lógica: quanto mais pesada a receita, menos pesado deve ser o vinho escolhido — e, preferencialmente, tinto.


Atenção ao teor de sal

Ainda falaremos sobre os espumantes, mas a verdade é que eles combinam perfeitamente com as receitas que carregam o sal no paladar.

Isso gera um equilíbrio pontual, ao harmonizar os vinhos com a refeição, já que os espumantes são levemente adocicados.


Escolha um bom vinho para servir com a sobremesa

Para muitos, isso não deve ser uma surpresa, mas é possível ter um vinho especial para servir junto com a sobremesa. E, no geral, são os rótulos mais doces que complementam bem a escolha do doce.

O ideal, aqui, é que se busque um equilíbrio entre os açúcares da bebida e do prato. Até por isso, o vinho do Porto costuma ser a pedida mais popular para esse tipo de harmonização.


Aprenda a usar a acidez do vinho

Outro ponto importante e que ainda não foi devidamente destacado: a acidez dos vinhos. Ela é importante, em harmonizações, porque facilita a limpeza do palato, tirando o gosto persistente da gordura na comida.

E, como dissemos, você pode usar isso de maneira complementar ou contrastante. O que não impede, por exemplo, que você use pratos ácidos com rótulos de vinhos igualmente tânicos.


Champagne

Hora de partirmos para as possibilidades deliciosas que você pode ter ao pesquisar a seleção de champagne em nosso site! Temos, por aqui, grandes rótulos, como o champagne Salton ou o champagne Veuve Clicquot, entre tantos outros que apenas reforçam o estilo e glamour de servir uma taça dessas.

Especialmente, porque esse tipo de bebida ganhou esse nome pela região francesa onde a sua produção é, praticamente, um cartão-postal da cidade — o já citado champagne Veuve Clicquot, inclusive, remete à dama que aprimorou o processo de produção da bebida ao longo do século 18.

Embora a harmonização com champagne seja uma interrogação para muitas pessoas, o ideal é considerar que a bebida deve sempre complementar o prato. Assim, temos:

  • carnes brancas e frutos do mar combinam bem com o champagne;
  • carnes vermelhas podem ser evitadas com esse tipo de harmonização;
  • para sobremesas, experimente os rótulos mais adocicados.

O espumante é qualquer tipo de bebida que tenha gás carbônico em sua composição. É o caso, por exemplo, do espumante Moscatel, do espumante Salton ou mesmo do espumante Casa Perini, entre outros, e que você encontra em nossa seção de espumantes.

Vale, apenas, atentar-se às principais categorias da bebida, como:

  • seco, meio-seco e doce;
  • método de elaboração da bebida, como Charmat, tradicional e o já citado espumante Moscatel;
  • preço — existem espumantes de todo tipo.

Ao saber quais são as suas preferências — e provar nos diferentes rótulos —, você vai perceber que o espumante tem poucas regras. Tudo, afinal de contas, remete ao seu paladar e ao dos seus convidados.

Principalmente, para brindes em nome de conquistas. Só tenha em mente que o espumante deve ser servido gelado (na seguinte proporção: quanto mais leve, a bebida, mais gelada deve estar a sua garrafa). Não à toa, o champagne é costumeiramente servido em um balde recheado com gelo.


Proseccos

Seja um prosecco nacional ou um aclamado prosecco italiano, você tem muito a ganhar ao perambular pela nossa seção de prosecco. Esse tipo de bebida tem ganhado mais atenção, dos apreciadores, por ser uma opção refrescante.

Com isso, está presente nos hotéis à beira da piscina — e à beira-mar — e costumeiramente tem ganhado espaço nos bares e restaurantes italianos, nas estações mais quentes do ano.

Uma dica nossa: seja um prosecco italiano ou regional, sirva-o gelado. Quanto mais refrescante, melhor.


Sidras

Vamos comemorar com uma sidra Cereser ou um outro rótulo de sidra de maçã? A bebida é o sinônimo das grandes celebrações, e pode fazer parte das suas comemorações também!

Nossa dica, aqui, também serve como um apelo: prove os diferentes rótulos e regiões onde a sidra é produzida. Com isso, você vai identificar quais marcas são as suas favoritas (embora, em comum, nós tenhamos que apontar o seguinte: sirva a sidra bem gelada).


Frisantes

Por fim, o vinho frisante. Essa opção tem sido bastante associada ao inverno, mas assim como o prosecco, o frisante tem ganhado os paladares mais exigentes ao longo da primavera e do verão.

Isso porque ele pode ser servido bem gelado ou em uma temperatura mais amena. Essa versatilidade soma-se ao aspecto leve da bebida, podendo combiná-la com qualquer evento e com grande parte dos pratos servidos em celebrações comuns no país — como um churrasco ou mesmo festas de formatura e casamentos.

Apenas atente-se para o fato de que o vinho frisante também pode ser mais ou menos doce. Assim, vale a pena seguir as regrinhas de harmonização por complemento: se o prato for mais salgado, procure pela opção menos doce para servir à mesa.
...+ ler mais- esconder